O Brasil é um país de desperdícios, isso já sabemos. No caso da energia, consumimos menos da metade (6.944 kWh per capita/ano) do que a média mundial (16.278 kWh per capita/ano); porém, estima-se que jogamos fora nada menos que 17% de nossa produção de energia, no chamado desperdício técnico, i.e., devido a más instalações, perda de corrente, etc.

Na moderna construção civil, as regras do jogo respeitam a conservação de energia por duas razões simples e sensatas:

  1. Redução de custos no uso e manutenção de um edifício, e
  2. Potencial escassez de recursos energéticos num futuro próximo (como o Brasil foi forçado a aprender, a duras penas, em 2001).

Nas páginas seguintes, você poderá familiarizar-se com mais alguns dados vitais sobre a importância do EPS no cumprimento deste objetivo básico da moderna construção civil, ou seja, a conservação de um recurso vital.

clique para prosseguir

.